Postagens populares

domingo, agosto 07, 2011

TEQUE TEQUE MUU - Vacas que escrevem à máquina - de Doreen Cronin


O fazendeiro Geraldo tem um problema. Suas Vacas gostam de escrever à máquina. Ele ouve o dia inteiro:
TEQUE, TEQUE MUU.
TEQUE, TEQUE MUU.
TEREQUI TEQUI, TEQUI MUU.
A princípio, ele não confia em seus ouvidos. - Vacas que escrevem a máquina? Impossível!
TEQUE, TEQUE MUU.
TEQUE, TEQUE MUU.
TEREQUI TEQUI, TEQUI MUU.
Depois ele não acredita em seus olhos:
-
Prezado Fazendeiro Geraldo, o galpão é muito frio à noite. Queremos cobertores elétricos. Atenciosamente, As Vacas.
- Já não basta as Vacas terem encontrado a velha máquina de escrever no galpão, agora, elas querem cobertores elétricos? Nem pensar! –
disse o fazendeiro Geraldo.
Cobertores elétricos coisa nenhuma!

Então, as Vacas entram em greve. Deixam um bilhete na porta do galpão: - Desculpe o galpão está fechado. Não haverá leite hoje!
- Não haverá leite hoje? –
berrou o fazendeiro Geraldo.
Ao fundo ele podia ouvir as Vacas:
TEQUE, TEQUE MUU.
TEQUE, TEQUE MUU.
TEREQUI TEQUI, TEQUI MUU.
No dia seguinte, recebe outro bilhete:
- Prezado fazendeiro Geraldo, as Galinhas também estão com frio. Elas querem cobertores elétricos. Atenciosamente, as Vacas.
As Vacas estão cada vez mais impacientes com o fazendeiro. Elas deixam um outro bilhete na porta do galpão:
- Fechado, não haverá leite. Não haverá ovos.
- Não haverá ovos?
– berrou o fazendeiro Geraldo.

Ao fundo ele podia ouvir as Vacas:
TEQUE, TEQUE MUU.
TEQUE, TEQUE MUU.
TEREQUI TEQUI, TEQUI MUU.
Vacas que escrevem? Galinhas em greve? Quem já ouviu uma coisa dessas? Como posso tocar a fazenda sem leite e sem ovos? – o fazendeiro Geraldo estava furioso.
O fazendeiro pega a sua própria máquina de escrever:

- Prezadas Vacas e Galinhas: Não haverá cobertores elétricos. Vocês são apenas Vacas e Galinhas. Eu exijo leite e ovos. Atenciosamente,  fazendeiro Geraldo.
O Pato que não tinha tomado partido leva o últimato para as Vacas.
As Vacas convocam uma reunião de emergência. Todos os animais se reúnem em volta do galpão para bisbilhotar. Mas nenhum deles conseguem entender um “MUU” se quer.
O fazendeiro Geraldo espera pela resposta a noite inteira.
Na manhã seguinte, bem cedinho, o Pato bate na porta e entrega um bilhete ao fazendeiro Geraldo:
- Prezado fazendeiro Geraldo, nós aceitamos trocar a máquina de escrever por cobertores elétricos. Deixe-os na porta do galpão, do lado de fora, e, nós enviaremos a máquina pelo Pato. Atenciosamente, as Vacas.
O fazendeiro Geraldo  acha a troca um bom negócio. Ele deixa os cobertores próximo a porta do galpão e aguarda a chegada do Pato com a máquina de escrever.
Na manhã seguinte, ele recebe um bilhete:
- Prezado fazendeiro Geraldo, o lago está muito chato. Queremos um trampolim. Atenciosamente, os Patos.
TEQUE, TEQUE QUACK
TEQUE, TEQUE QUACK.

5 comentários:

cintia disse...

adorei!rs.

Anônimo disse...

oooooooooiiiiiiiiiiiiiii este texto ebom e legal........

1 disse...

este texto ebom e legal............

Cynthia Chavarria disse...

Eu comprei o livro. É FANTÁSTICO!!!!!

Mara disse...

Legal pq estimula a criatividade das crianças,no sentindo de quais seriam as próximas reivindicações dos outros animais ...��